18 de mar de 2009

Traumas


Pois é, quem diria que eu estaria escrevendo (ou tentando), em um blog para divulgar minhas idéias loucas acerca de um mundo mais louco ainda em que vivemos. Como um fascinado pela ópera (sei que é brega por o acento, mas fazer o que, isto é popular), vivo fazendo comparações entre as histórias e a vida real, lembrando que muitas óperas são fatos reais de épocas distintas. Ao passar dos anos fui descobrindo outra dimensão na arte, onde acredito ser esta o maior bem que as pessoas possuem, mas infelizmente vejo uma maioria tentando destruir este bem precioso que nos resta, neste país chamado Brasil. Enfim um breve perfil sobre aonde quero chegar foi traçado.

Estava eu em meu silêncio analisando o contexto da ópera Turandot de Giacomo Puccini quando de repente me deparo com uma princesa (Turandot) fria e maligna (no sentindo amplo da palavra). Reparo que em sua história houve fatos trágicos que a fez agir da maneira com que agia frequentemente. Conta à história que a princesa Turandot ficou traumatizada com os homens por conta de um o estupro e assassinato que houve com sua irmã, a princesa Lo-u-Ling. Com este fato Turandot jurou ódio eterno aos homens, contudo com a morte de sua irmã, ela passava a ser a nova sucessora ao trono chinês sendo que uma das exigências era o matrimonio por questões dinásticas. Eis que Turandot lança três enigmas, e quem acertasse seria o seu marido e imperador de toda a China, mas quem errasse seria punido com a morte... (caso interesse por toda história veja a opera ou leia o libreto)

Analisando os enigmas e suas respostas, pude chegar a algumas conclusões. Sendo os enigmas e conclusões a seguir: "Qual é o fantasma que nasce todas as noites, apenas para morrer quando chega à manhã?" "É a esperança!" Muitos por sua vez acham sem sentido e sem lógica a resposta ser a esperança, mas o que podemos entender se trouxemos a nossa realidade que ao chegar à noite, sonhos nos cercam e esses sonhos nos enchem de esperanças, e ao nascer do sol acordamos e esses sonhos se vão e vemos que não passavam de simples sonhos produzidos na noite, com isso perdemos a esperança. "O que é vermelho e quente como a chama, mas não é chama?" "O sangue!" Esta resposta nos traz noção que somos vivos e temos sentimentos, pois nosso sangue corre fumegante dentro de nossos corpos, o que nos leva a crer que todas as pessoas têm sentimentos e precisam ser respeitadas. "Qual é o gelo que te faz pegar fogo?" "Turandot!" Vamos trazer para o nosso interior e responder a nós mesmos. Seria você que se faz esta pergunta, a resposta? Cuidado meu amigo porque se for, posso lhe dizer que está em conflito consigo mesmo, pare e reflita acerca de seus traumas, pois lembre que a bela Turandot só chegou ao ponto de frieza e maldade (que seria mais uma revolta) por conta de traumas. Analise seus traumas e tente mudar seu interior pra melhor.

Agradeço pelo carinho de ter lido esta reflexão.

3 comentários:

Lorena disse...

Muito interessante e também bonita essa história, principalmente a última pergunta mas ela pode ser perigosa por que apesar de sabermos nossos traumas e acharmos que podemos com ele, todos nós por dentro guardamos coisas que estao escondidas de nós mesmos, então é preciso ter muito cuidado... Mas pensar na nossa vida é sempre muito bom!

Lorena

Letícia. disse...

Olhaaaa...
Orgulho do meu aluno!
E vc, Thi... Vc tem traumas????

Beijos!!!
Adorei o blog!
Tô seguindo de pertinho, hein?
^^

D'amore confecções, Triathlon disse...

O primeiro post sempre fazemos merdas.
auahuaha
vc preferiu o contrário.
sobre turandot
perfeitoo

Postar um comentário